Arqueologia sonora – Ozzy Osbourne

Ozzy Osbourne

Ozzy Osbourne: cuidado com a mordida!

Anúncios

Aprenda a tocar – “Crying”, TV on the Radio

Um dos meus hobbies é tocar no violão e cantar músicas que eu esteja ouvindo ao longo da semana. Na maioria das vezes busco a cifra, por preguiça. Mas, às vezes, determinada música não tem cifra em lugar nenhum da web e eu acabo tirando, só pra poder tocar. Nessa seção vou compartilhar com você esses raros momentos de inspiração musical.

Essa música aí de cima é do TV on the Radio. Comecei a ouvir o disco novo deles pra fazer resenha, mas deu saudade dessa aí, do CD passado. Enjoy! (e corrijam-me se eu tiver errado algo!) P.S.: é difícil alinhar aqui no blog as notas no lugar exato da transição. Sempre ouça a música para pegar as passagens direitinho!

TV on the Radio – “Crying”

.E                                                              C#m

Laugh in the face of death under masthead.

.                                                                                    A

Hold your breath through late breaking disasters,

.                                  C#m

Next to news of the trite.

.               E

And the codes

.                                                                C#m

And the feelings that meant to be noble

.                                                     A

Like coke in the nose of the nobles

.                 C#m

Keeps it alight.

.              E

And the wrath

And the riots

.                C#m

And the races on fire

.               A                                                         C#m

And the music for tanks with no red lights in sight.

Got you

.E

cryin’

C#m

cryin’

.    E

Oh whyin’

.    C#m

Oh my my my

(…)


E vai assim até o final (a letra segue)!

Trecho da letra tirada do Lyrics Mania.

Novidadeiro – Não procure “Yuck” no Google Imagens. Depois não diga que não avisei!

Yuck

Yuck: podiam ter inventado um nome melhor, não?

Esses aí estão longe de ser a “salvação do rock” dessa semana. Ah, mas vão ser hype. MUITO hype. A Inglaterra continua com a tradição de exportar coisas que a gente “TEM QUE OUVIR! AGORA!”, e nos manda esse quarteto que inclui um baterista de cabelo estranho, uma baixista japonesa e dois moleques que tocam guitarra e se alternam nos vocais e que devem ter ouvido muito Pavement, My Bloody Valentine, The Cure e Sonic Youth a vida inteira. Por aqui teve até gente discutindo sobre quem ouviu primeiro (ai, que démodé)…

O debute da Yuck (que nomezinho, não?), homônimo (2011), mistura a história já contada várias vezes (e melhor) do shoegaze e lo-fi, com alguma identidade própria na segunda metade. “Get Away” (vídeo) é mais do mesmo, “Georgia” (vídeo) foi o som que os catapultou e é bem bacaninha. Agora é com coisas como “Rubber” (vídeo) e “Rose Gives a Lilly” (vídeo) que a coisa fica interessante. Na próxima, podíamos pular o arroz com feijão, né, garotos?