Arqueologia sonora – Gil Scott-Heron – Especial In Memoriam

Gil Scott-Heron: o poeta da música negra partiu

Gil Scott-Heron: o poeta da música negra partiu

Acabo de receber com pesar a notícia da morte de Gil Scott-Heron (01/04/1949 – 27/05/2011), poeta, autor e músico norte-americano. Apesar de nunca ter sido muito popular no Brasil (até onde eu sei), Heron teve uma influência marcante na música negra norte-americana. Por ter começado muito cedo a carreira artística como poeta – dedicando-se muito frequentemente a temas como política, discriminação racial e a vida nos centros urbanos – e carregado uma certa tendência à “spoken word” (performance que mistura poesia e música, geralmente com as “letras” faladas e não cantadas; veja o primeiro vídeo abaixo) em sua produção musical, Heron é considerado por muitos o precursor do rap. Suas canções misturam o balanço do soul com letras contundentes que são verdadeiros ataques à sociedade de consumo, ao superficialismo da mídia e ao preconceito.

Consideravelmente ativo entre os anos 1970 e 1990, o artista passou boa parte da primeira década dos anos 2000 envolvido em problemas com a lei decorrentes de posse de drogas. Em 2010, depois de um hiato de 16 anos, como num renascimento das cinzas, Heron lançou o sombrio e moderníssimo “I’m New Here“. O disco conquistou a crítica com sua mistura de atmosferas e batidas pesadas, flertes com a eletrônica, letras confessionais, muita spoken word e vocais rasgados em lamentos (veja o penúltimo vídeo abaixo). Na minha opinião, é um forte candidato a qualquer lista de “Melhores do Terceiro Milênio” até agora, e tem como grande mérito apresentar o trabalho de Gil Scott-Heron para as novas gerações, já que mesmo seu material mais antigo continua atualíssimo. Prova desse apelo atemporal e do diálogo fácil de Heron com um público mais jovem foi o lançamento, já no ano seguinte, de “We’re New Here” álbum produzido por Jamie Smith, da banda indie contemporânea The xx, e composto de remixes das faixas daquele que seria a última obra da vida do poeta maior da black music (ouça um dos remixes no último vídeo deste post).

Que seu som e sua indignação vivam para sempre!

3 respostas para ‘Arqueologia sonora – Gil Scott-Heron – Especial In Memoriam

  1. Pingback: “The Revolution Will Not Be Televised” « A Gravata Florida

  2. Homenagem mais do que merecida, mas na minha opinião faltou uma essencial, Giver Her a Call do albúm Spirits.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s