Vídeo da Semana – Darkside, Live at Pitchfork Music Festival Paris (2013)

Darkside: demorei para encontrar a colaboração entre Nicolas Jaar e Dave Harrington, mas me apaixonei pela EDM ambiente da dupla.

Darkside: Demorei para encontrar a colaboração entre Nicolas Jaar e Dave Harrington, mas me apaixonei pela EDM ambiente da dupla.

Confesso que nunca tinha ouvido falar do Darkside, colaboração do chileno-norte americano Nicolas Jaar e do londrino Dave Harrington, mas me apaixonei pela EDM da dupla quando essa apresentação no Pitchfork Music Festival em Paris apareceu na minha playlist do YouTube. Gosto bastante de música eletrônica quando ela é, de alguma forma, intrigante, e o som de Jaar e Harrington me cativou muito rápido. Com batidas contagiantes e uma psicodelia impregnada de Pink Floyd (viria daí o “Darkside”?), a dupla faz um som agradável e hipnotizante. Se você gosta de saber o que anda rolando na cena contemporânea e não se contenta em ficar fechado no sarcófago dos sons clássicos, é uma boa pedida.

Acabei cavando a produção de Nicolas Jaar e tive gratas surpresas. Vale a pena a investigação. Mas, por hora, fique com a vibe contagiante do Darkside ao vivo:

Vídeo da semana – Strange Music, “Run, King, Run” (2011/2012)

Strange Music na gravação da música "Run, King, Run" no LabMIS: rock eletrônico/orgânico experimental e uma colher de chá pro musicólogo aqui

Strange Music na gravação da música “Run, King, Run” no LabMIS: rock eletrônico/orgânico experimental e uma colher de chá pro musicólogo aqui

Antes de mais nada, já deixa eu me explicar: sim, a Strange Music É a banda d’O musicólogo – afinal, eu mereço uma colher de chá pro meu segundo emprego de vez em quando, né? Bom, esclarecimentos feitos, deixa eu falar sobre o vídeo da semana da vez.

Convidada pelo MIS (Museu da Imagem e do Som – São Paulo) a registrar fonograficamente uma música de sua autoria em meados de 2011, como participação no projeto LabMIS, a Strange Music (trio paulistano de rock eletrônico/orgânico experimental em atividade desde 2006) decidiu aproveitar a ocasião e tirar dali uma faixa acabada (que viria a integrar o terceiro disco da banda, Música Estranha [2011/2012] – álbum independente lançado faixa a faixa direto na web e disponível para download gratuito aqui: http://bit.ly/MusicaEstranhaFullAlbum) e uma espécie de videoclipe que relatasse o processo de produção da música.

E é isso que o vídeo da semana traz dessa vez: o registro honesto e cru de uma banda independente contemporânea em estúdio tentando dar forma a toda a sua energia criativa e sonora. Enjoy. E, mais uma vez, se gostar do som, baixe gratuitamente o Música Estranha, terceiro álbum da Strange Music lançado direto na web: é só clicar no link http://bit.ly/MusicaEstranhaFullAlbum.

E não deixe de acompanhar a banda no Facebook (http://facebook.com/musicaestranha), no Twitter (http://twitter.com/musicaestranha) e pelo site oficial (http://strangemusic.com.br).

Strange Music – Run, King, Run (Live on LabMIS) from Estúdio Bloco on Vimeo.

Novidadeiro – Strange Music e o clipe de “Nova em Março”

Imagem do clipe da música "Nova em Março", da banda Strange Music

Imagem do clipe da música "Nova em Março", da banda Strange Music

Novidadeiro tem um grande defeito: costuma ignorar o que está bem debaixo do seu próprio nariz. Explico. Nós, que nos orgulhamos de descobrir bandas antes de qualquer major ou crítico musical mainstream, temos a tendência a não prestar atenção à produção musical de amigos e conhecidos. Não, a graça está em falar sobre bandas da Inglaterra, Suécia, Somália… Acaba que deixamos passar batido coisas realmente boas só porque conhecemos um ou mais dos integrantes da parada.

Contrariando a classe, vou corrigir – pelo menos uma vez – essa minha falha genética músico-comportamental e falar da Strange Music, banda de indie rock e lounge  eletrônico/orgânico do meu caro amigo dono do blog, o Musicólogo em pessoa. Os caras estão na lida desde 2006, já lançaram dois discos e um EP de forma totalmente independente, e para o quarto trabalho, o álbum “Música Estranha” (2011/2012), estão apostando em lançamentos sem suporte físico (CDs, discos) e colocando tudo de graça direto na internet. E neste último final de semana eles me saíram com esse clipe bonitão para a música “Nova em Março”, uma das faixas do novo trampo.

O vídeo foi todo feito com imagens captadas pela diretora Catrin Hedström, que bolou o projeto “They Call Us/Animals” depois que uma banda desistiu de fazer um clipe com ela, e editado pelo Julio Cesar Saez Moreno, comparsa da banda que fez um trabalho foda e totalmente adaptado ao clima da música. Curiosamente, não é só o clipe de “Nova em Março” que traz um trabalho de mixagem, já que a própria faixa contém vocais eletronicamente alterados e resampleados do soulman Smokey Robinson. Adivinhe de que música eles vêm e o novidadeiro aqui te dá um doce.

Sem mais delongas, vamos ver o trabalho dos meninos. E se você gostar, visite o site oficial ou a página do Facebook da banda pra ouvir mais sons!

Arqueologia sonora – Fantômas

Fantômas: supergrupo experimental

Fantômas: supergrupo experimental

Cartaz de filme inspirado em um dos livros com o personagem Fantômas

Batizado em homenagem a um personagem da literatura policial francesa do início do século XX, o Fantômas é uma superbanda de rock/metal experimental capitaneada por Mike Patton (Faith No More; vocais e efeitos) e que inclui Buzz Osborne (Melvins; guitarra), Trevor Dunn (Mr. Bungle; baixo) e Dave Lombardo (Slayer; bateria) na formação. O grupo passou pelo Brasil em 2005, no festival Claro Q É Rock, substituindo de última hora o Suicidal Tendencies, que precisou desmarcar a apresentação por problemas de saúde do vocalista. As músicas do Fantômas são grandes viagens experimentais – muito pesadas, na maioria das vezes – com Mike Patton servindo como uma espécie de maestro, que utiliza sua voz (de notável alcance, como já é de conhecimento de todo mundo) muitas vezes mais como um instrumento como qualquer outro do que efetivamente “cantando” com uma letra definida. Destaque para o disco The Director’s Cut (2001) em que eles recriam a trilha sonora de vários filmes, como Twin Peaks e Cape Fear (Cabo do Medo, veja vídeo abaixo).